Logo 2020.png
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon
 
Rio de Janeiro
Bot%2525C3%252583%2525C2%2525A3o_Voltar_

Rio de Janeiro

Uma seleção de programas ao ar livre, centros culturais, passeios e histórias repletas de carioquice por toda parte. Descubra a arquitetura, as belezas naturais e o estilo de vida que transformam a cidade numa experiência inesquecível.

Como bem definiu o escritor mineiro Fernando Sabino: “carioca, como se sabe, é um estado de espírito: o de alguém que, tendo nascido em qualquer parte do Brasil (ou do mundo) mora no Rio de Janeiro e enche de vida as ruas da cidade.” O carioca é descontraído, espontâneo, natural.

Bate palmas para o pôr do sol na praia, toma banho de mangueira na laje, flerta com a música, o cinema, a arte e a fotografia. Bate papo no bar, frequenta rodas de samba e, acima de tudo, pratica a carioquice de forma incondicional.

Aplaudida em todo mundo pela riqueza de seus traços e influências que remontam a diferentes conceitos e períodos históricos, a arquitetura do Rio de Janeiro mistura a herança dos projetos coloniais portugueses, a vanguarda coletiva modernista e a exuberância estética contemporânea por toda cidade.

 

É possível encontrar edificações seculares como o conjunto arquitetônico da Praça XV, o amplo Museu de Arte Moderna e mega construções futurísticas como o Museu do Amanhã - exemplos deslumbrantes da multiplicidade cultural e estética que arranca suspiros de moradores e turistas pelas ruas da cidade maravilhosa.

O que faz o Rio de Janeiro especial? Além de toda a carioquice, com certeza as belas paisagens retratadas neste especial, confira e acompanhe as atualizações.

 
Paraty

Paraty

Considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônicos.  Passear pelo Centro Histórico de Paraty é entrar em outra época, onde o caminhar é vagaroso devido às pedras "pés-de-moleque" de suas ruas. 

As construções de seus casarões e igrejas traduzem um estilo de época e os misteriosos símbolos maçônicos que enfeitam as suas paredes nos levam a imaginar como seria a vida no Brasil de antigamente. A proibição do tráfego de automóveis no Centro contribui para esta viagem pelo "Túnel do tempo". 

A cidade foi fundada em 1667 em torno à Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, sua padroeira. Teve grande importância econômica devido aos engenhos de cana-de-açúcar (chegou a ter mais de 250), sendo considerada sinônimo de boa aguardente. No século XVIII, destacou-se como importante porto por onde se escoava das Minas Gerais, o ouro e as pedras preciosas que embarcavam para Portugal.

Porém, constantes investidas de piratas que se refugiavam em praias como Trindade, fizeram com que a rota do ouro fosse mudada, levando a cidade a um grande isolamento econômico.  Após a abertura da Estrada Paraty-Cunha,e principalmente, após a construção da Rodovia Rio-Santos na década de '70, Paraty torna-se pólo de turismo nacional e internacional, devido ao seu bom estado de conservação e graças às suas belezas naturais. 

Em sua área encontram-se o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a Área de Proteção Ambiental do Cairuçú, onde está a Vila da Trindade, a Reserva da Joatinga, e ainda, faz limite com o Parque Estadual da Serra do Mar. Ou seja, é Mata Atlântica por todo lado.



O Centro Histórico de Paraty remonta aos idos de 1820, quando suas ruas já possuiam seu calçamento "pé de moleque".  A presença das águas, com a invasão das marés na lua cheia, a cultura do café e da cana, o porto e seus piratas, a maçonaria determinaram o traçado do Centro Histórico de Paraty.  As ruas foram todas traçadas do nascente para o poente e do norte para o sul.

Todas as construções das moradias eram regulamentadas por lei, podendo pagar com multa ou prisão, quem desobedecesse as determinações. A maçonaria deixou sua forte marca nas fachadas dos sobrados com desenhos geométricos, em relevo. 

O Centro Histórico, considerado pela UNESCO como "o conjunto arquitetônico colonial mais harmonioso" é Patrimônio Nacional tombado pelo IPHAN. Sua ruas, protegidas por correntes que impedem a passagem dos carros, preservam ainda o encanto colonial, aliado a um variado comércio e a expressões culturais e artísticas muito intensas.

Os carros apenas podem circular pelas ruas que fazem limite com o Centro: Patitiba, Domingos G. de Abreu, Aurora e Rua Fresca. A maioria das ruas do Centro Histórico tem 2 nomes, fruto de decretos municipais conflitantes com o costume já instalado.



A abrigada baía Paraty possui próximo a 50 praias, sendo algumas com acesso por carro e muitas com acesso apenas por barco. Especialmente estas últimas não só possuem uma natureza em estado quase selvagem,  mas preservam muito da ancentral cultura caiçara com seu artesanato, culinária e meios tradicionais de subsistência.



Caminho do ouro



Estrada construída pelos escravos entre os séculos XVII e XIX, a partir de trilhas dos índios guaianazes, a Estrada Real, Caminho do Ouro em Paraty, está bastante preservado e se encontra envolto pela exuberância da Mata Atlântica do Parque Nacional da Serra da Bocaina.

 
Ponto de passagem obrigatório, nos séculos XVII e XVIII, o caminho ligava Minas Gerais a Rio de Janeiro e São Paulo. No chamado "Ciclo do Ouro", Paraty exercia a função de Entreposto Comercial e também por sua posição geográfica, porto escoadouro da produção de ouro de Minas para Portugal. Foi uma das mais importantes cidades portuárias do século XVIII.



Por todo o trajeto da Estrada Real foram colocados marcos sinalizadores.


Visitar o Caminho do Ouro permite conhecer, não só uma importante obra de engenharia, mas também uma ecologia deslumbrante e o povo paratiense com sua cultura, seu passado e seu presente. Cachoeiras, ateliers, alambiques, comidinha caseira e muito mais.


A visitação só é permitida com guias autorizados, pois o Caminho hoje passa por propriedades particulares

Empresas parceiras de Paraty

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

 
Trindade